Você já ouviu falar da Osterfest?

A Osterfest acontece na cidade mais alemã do Brasil, Pomerode-SC, sendo que Páscoa em alemão é “OSTER”, ou seja, a Osterfest é o Festival da Páscoa.

Este ano de 5 de março até 5 de abril, de quinta a domingo, das 10 às 18h, no Centro Cultural de Pomerode (Rua Hermann Weege, 111, Centro), ocorre a 7º edição do festival, que a cada ano faz mais sucesso entre os moradores e turistas.

Em 2016 foram 190 mil visitantes, número considerável para um cidade com apenas aproximadamente 30.000 (trinta mil) habitantes.

Ressalta-se, ainda, que neste período é possível notar como a cidade se transforma, sendo enfeitada com coelhinhos e ovos por toda a parte. As tradições alemãs são celebradas em diversos lugares: hotéis, pousadas, lojas, restaurantes e confeitarias.

Sem dúvida o item mais famoso da festa é a Osterbaum, a árvore de Páscoa, que é decorada com 120 (cento e vinte) mil casquinhas – artificiais – de ovos. É linda e rende fotos deslumbrantes.

Além disso, no local há recreação para as crianças se divertirem pintando ovinhos de páscoa, visitação à Casa do Coelho, o Ostermarket – Mercado da Páscoa, o Jardim de Páscoa, entre outras atracões.

Vale a pena conferir este evento de pertinho!

Mais informações em: http://www.pomerode.com.br/

Vinícola Villaggio Grando – SC

A vinícola está situada na cidade de Água Doce, meio oeste de Santa Catarina, na Rod. SC 350 – KM 109 (antiga SC 451 – Km 56), Herciliópolis, sendo vizinha da cidade de Treze Tílias e a distância de 21km de Joaçaba, que possui aeroporto.

Melhor época do ano para conhecer a vinícola é de novembro a abril quando os parreirais estão carregados de uvas.

Já fomos visitar em duas oportunidades, a última em março de 2016, época em que intencionávamos ver as uvas nos parreirais, mas pela primeira vez em mais de 10 (dez) anos as uvas não apareceram e as que vieram não estavam boas para a produção de vinho, devido as condições climáticas do inverno de 2015. De toda forma, mesmo sem uvas nos parreirais o lugar é lindo e encantador.

Lá você tem a oportunidade de realizar somente uma visita (R$10,00) ou a visita acompanhada de uma degustação que incluiu 5 vinhos, entre espumantes, brancos e tintos com uma porção de copa, queijo e biscoito (R$45,00), já adianto que a degustação vale muito a pena!

A Villaggio Grando é uma vinícola de boutique que privilegia a qualidade e não a quantidade, por isso os vinhos e espumantes lá produzidos são muito bons. Nas duas oportunidades em que visitamos um dos donos estava lá e foi muito atencioso contado um pouco da história do local e compartilhando os planos para o futuro.

A visitação e degustação duram em média 1h30, mas depois de realizar a degustação você pode continuar apreciando a linda vista, fazer fotos incríveis e claro conversar muito. É um lugar para o tempo parar e você apreciar a vida.

Uma dica é conjugar a viagem com a cidade de Treze Tílias, que foi colonizada principalmente por austríacos e é muito bonitinha também.

SOBRE A HISTÓRIA DA VÍNICOLA (retirada do site oficial aqui)

Se inicia nos anos 90, quando com um amigo francês, cuja família era produtora de armanhaque há muitos anos na França, visitando a região onde hoje se localiza a vinícola, mexendo na terra e analisando o clima e a altitude, indicou o local como “um dos grandes lugares do mundo para se plantar uva para produção de vinhos de qualidade”. Um ano após este fato o fundador Maurício Carlos Grando, encontrou-se com o enólogo Jean Pierre Rosier, formado na universidade de enologia de Bordeuax, na França, em uma degustação e este confirmou as ideias expostas. Este mesmo enólogo trouxe da França as primeiras mudas, as quais, em dezembro de 1998 foram plantadas, iniciando um laboratório de pesquisa para a adaptação de castas, o qual, hoje conta com mais de 100 variedades de vitis viniferas, em 5 hectares, diariamente pesquisadas e controladas para se chegar ao exato conhecimento das variedades que melhor se adaptarão ao terroir. Dois anos se passaram e em 2000, foram implantados alguns dos vinhedos hoje existentes em escala comercial com aquelas que melhor se adaptaram à região. O vinhedo vem sendo aumentado com o intuito de se ter plantações suficientes para que sejam abortados todos aqueles cachos em excesso, dando assim à planta, capacidade plena de produzir frutos com qualidade igual a vista nas regiões vinícolas já consagradas do mundo e possibilitando produzir vinhos de forma natural que atingem ótimos níveis de maturação e guarda. Sempre prezando pela máxima qualidade dos produtos a vinícola vem, ano após ano, investindo no controle de produção, melhoramento dos produtos e conta com um vinhedo de 45 hectares cuja produção somando todos os produtos que engloba tintos, brancos, espumantes e em um futuro próximo, um brandy e licoroso chegando a 260.000 garrafas/ano.

— ♥ —

Ascurra/SC – Restaurante Mariota

Outro dia fomos almoçar em um simpático restaurante da cidade de Ascurra, o Mariota – Restaurante Italiano.

O município de Ascurra pertence ao estado de Santa Catarina, região do Vale do Itajaí, próximo a Blumenau, possuindo forte presença europeia – como a maioria das cidades da região -, mas predominantemente tradição italiana.

O Restaurante Mariota existe desde 1989, com culinária caseira típica italiana: polenta, galinha, aipim e repolho, mas conta também com pratos variados, que são servidos em um farto buffet.

Normalmente o restaurante abre para o almoço aos domingos, mas também atende mediante reserva, o valor é de aproximadamente R$25,00 por pessoa. Preço bem justo né?!

O estilo do restaurante é simples, rústico, mas aconchegante, pois ele tem diversas mesas coletivas, sendo que algumas se localizam embaixo de bambus e próximas a uma pequena queda d´água, destacando um visual único e que nos aproxima da natureza.

Se você estiver pela região não deixe de conhecer este restaurante (Rua Guaricanas, 5005 – Ascurra, SC), mais informações aqui.

— ♥ —

Oktoberfest em Blumenau-SC

História
Típica festa alemã, a Oktoberfest iniciou em 1984 e desde a primeira edição só vem crescendo.  Na primeira Oktoberfest, em apenas 10 dias de festa, 102 mil pessoas foram ao antigo Pavilhão A da Proeb, o consumo de chope foi de quase um litro por pessoa. No ano seguinte, o evento passou então a ser realizado em dois pavilhões. Já na terceira edição, tornou-se necessário a construção de mais um pavilhão e a utilização do ginásio de esportes Sebastião da Cruz – o Galegão – para abrigar os turistas vindos de várias partes do Brasil, principalmente da região Sudeste, e também de países vizinhos. Este evento acabou fazendo de Blumenau um dos principais destino turístico de Santa Catarina no mês de outubro, mas a Oktoberfest não é só cerveja. É folclore, memória e tradição. Durante 19 dias de festa os blumenauenses mostram para todo o Brasil a sua riqueza cultural, revelada pelo amor à música, à dança e à gastronomia típica, que preservam os costumes dos antepassados vindos da Alemanha para formar colônias na região Sul. A cultura germânica é percebida pela qualidade da festa, dos serviços oferecidos, através de sociedades esportivas, recreativas e culturais, dos clubes de caça e tiro e dos grupos de danças folclóricas. Todos eles dão um colorido especial ao evento, nas apresentações, nos desfiles pelo centro da cidade e nos pavilhões da festa por onde circulam, animando os turistas e ostentando, orgulhosos, os seus trajes típicos.
*Informações retiradas do site oficial, aqui.
Dicas
Desfile: a parte que eu mais gosto da Oktoberfest são os o desfile, que ocorrem todas as quartas às 19h30 e sábados às 16h (se não chover), na rua XV de Novembro, Centro de Blumenau. É incrível como os participantes são dedicados e capricham nas roupas, carros e brinquedos que são apresentados no desfile. Chegue pelo menos meia hora antes para garantir um local pertinho da grade. Vale a pena ir conferir!!!
Horário: Nós somos mais tranquilos nessa vida de “baladas”, então normalmente optamos por ir ou durante a semana jantar ou nos fins de semana mais cedo, por voltas das 17h/18h e ir embora antes das 22h. Isto porque, depois desse horário o ambiente fica muito cheio e claro, em uma festa que é tradicional pelo chopp, as pessoas já estão mais “altas” pelo consumo da bebida. Claro que isso vai depender do estilo de cada um. Em alguns anos ficamos em Camarote, aí o horário não influencia muito, porque você fica em uma área mais restrita, só é ruim para sair do local.
Gastronomia: A comida típica alemã é muito boa, todos os restaurantes são ótimos e os lanches também sempre agradam, não deixe de experimentar a famosa batata recheada.
Ingresso: Compre o seu ingresso antecipadamente, pois antigamente não havia  (ou não era observado) a capacidade máxima de pessoas, mas atualmente este limite é respeitado. Compre aqui.
Fotos retiradas do site oficial
Fotos autorais

— ♥ —

5 PASSEIOS IMPERDÍVEIS EM FERNANDO DE NORONHA

1. TROVÃO DOS MARES

Já comentamos aqui que fizemos o passeio de barco com a empresa Trovão dos Mares e com certeza este é um passeio que indicamos. Por volta das 8h30 a equipe da empresa passa na pousada buscando as pessoas que irão realizar o passeio – se você como nós não irá alugar buggy isso faz toda diferença -, e depois se dirige à Praia do Porto, da onde saem todos os barcos. 
Lá é necessário apresentar o ingresso do Parque Nacional Marinho Fernando de Noronha – PARNAMAR (mais informações aqui, aliás esse ingresso é necessário em vários atrativos da Ilha, como praias e trilhas, ande sempre com ele. #ficaadica 
Finalmente, já por volta das 9h ou 9h30 entramos no Catamarã Trovão dos Mares, o barco é dividido em dois andares, na parte de cima há três espreguiçadeiras, achamos o melhor local para aproveitar o passeio, tipo “camarote”. Logo, começa a navegação pelas águas cristalinas de Noronha, um “guia” apresenta toda a tripulação e vai dando diversas explicações sobre os arredores, seguindo em direção as ilhas secundárias que não possuem acesso terrestre. A navegação ocorre pelas praias do mar de dentro, pelo Morro do Pico, Morro Dois Irmãos, pela Baía dos Golfinhos até a Ponta da Sapata para contemplação do Portal, uma “janela” com vista para o Mar de Fora. Após, é realizada uma parada na Baía do Sancho para a prática de snorkel, aproximadamente 1h30, enquanto o almoço é preparado. E devo dizer: que almoço incrível, tudo muito fresco e bem preparado (filé de atum, peixe assado, sashimi de atum e/ou cavala, legumes. Arroz, purê de batata, creme de abobora, pirão de peixe, farofa, frutas, salada), com direito à sobremesa de goiabada. Durante o passeio é possível comprar bebidas no próprio barco, mas você pode levá-las também #ficaadica para economizar.
Valor: R$ 240,00 por pessoa (não trabalham com desconto) + R$ 50,00 planasub
Duração: 9h até 15h

2. TRILHA MORRO SÃO JOSÉ

Das trilhas que fizemos – Abreus e Atalaia Longa – a que eu mais gostei sem dúvidas foi a Morro São José. Esta trilha necessita de prévio agendamento na ICMBio e não precisa de guia, mas recomendamos ir com guia credenciado, o nosso foi o Stefano (telefone/whatsapp: 81-98770-3365), com o qual também fizemos o ilha-tour e a trilha atalaia que falamos aqui, super atencioso e ótimo fotógrafo (ele faz o agendamento prévio das trilhas também). Nesta trilha você deve ir de chinelo e levar só o essencial: óculos de sol, protetor solar e câmera à prova d´água. O início da trilha é próximo da Praia do Porto, na ponta Air France, ela pode ser feita uma parte a nado ou sobre as pedras que aparecem quando a maré está bem baixa, nós fizemos a nado, pois dizem que as pedras são bem soltas e há grandes chances de ocorrerem acidentes. Se você optar ir pelo mar tem a oportunidade de apreciar os peixes e tartarugas que aparecem no meio do caminho, mesmo que você não seja expert na natação pode ir com um colete de flutuação, são também necessários máscara, snorkel, nadadeira – usamos todos os dias.

Bom, o início da trilha é pelo mar e um pequeno pedaço sobre as pedras já no Morro São José, que é uma das ilha secundárias de Fernando de Noronha, logo se chega a atração principal desta trilha, uma piscina natural com fundo esverdeado lindíssima. Não deixe de ir nesta trilha, apenas doze pessoas por dia tem o privilégio de desfrutar desta maravilha.

Valor guia: R$ 100,00 por pessoa

Duração: 3h (o horário de início depende da tábua de marés)

3. MERGULHO DE CILINDRO

Nós somos credenciados OPEN PADI WATER, então estamos habilitados para realizar mergulho de cilindro em dupla de até 18m de profundidade, mas mesmo se você não é credenciado ir a Noronha é uma ótima oportunidade para fazer o Batismo, que é um mergulho de cilindro até 12m de profundidade sempre acompanhado de um instrutor. Nós realizamos duas saídas durante o dia, que rendem quatro mergulhos (locais do mergulho Lage do Bode, Morro de Fora, Buraco do Inferno e Cagarras) e uma saída noturna, um só mergulho (Ilha do Meio).

Aproveitamos para conhecer duas empresas de mergulho a Sea Paradise e a Águas Claras, a primeira realiza o batismo com saída da praia – nossos amigos fizeram e adoraram, inclusive fizeram fotos pelo valor de R$ 250,00. Abre-se um parênteses para dizer que a minha amiga estava MUITO nervosa e chorando, mas mesmo assim conseguiu realizar o batismo, pois o instrutor era muito paciente. Gostamos das duas empresas, com a Sea Paradise acabamos vendo coisas mais diferentes como uma moréia verde, mas é claro que isso não depende da qualidade da empresa e sim da sorte do dia. Já com a Águas Claras realizamos o mergulho noturno, que foi incrível. Eu particularmente estava com um pouco de medo pela questão da visibilidade, mas em razão da lanterna é possível ver bem, claro que pela pouca luz tudo se torna um pouco mais confuso, mas vale muito a pena a experiência, vimos um tubarão lixa, uma tartaruga gigante e uma raia bem grande também, além de alguns peixes.

Valor Mergulho Sea Paradise:  R$ 380,00 (incluso todos os equipamentos inclusos)

Valor Batismo Sea Paradise: R$ 250,00 (incluso todos os equipamentos inclusos)

Valor Mergulho Águas Claras: R$ 400,00 (incluso transfer, 2 cilindros, lastro e guia.) + Colete R$ 50,00 +  Regulador R$ 50,00 + Roupa R$ 40,00 (se necessário)

Valor Mergulho Noturno Águas Claras: R$ 600,00 (incluso transfer, 2 cilindros, lastro e guia.) + Colete R$ 50,00 + Regulador R$ 50,00 + Roupa R$ 40,00 + Lanterna R$ 50,00  (se necessário).

4. PALESTRAS DO PROJETO TAMAR

As palestra ocorrem todos os dias, às 20h, no Centro de Visitação do Projeto Tamar (o ônibus para bem em frente), nós fomos em duas, na sexta-feira e no domingo, o assunto da primeira: tubarões, que teve como palestrante Leonardo Veras, curador do Museu dos Tubarões e engenheiro de pesca, da segunda: História de Fernando de Noronha, palestrante Lourdes, historiadora da Ilha. Aqui você pode encontrar a lista das palestras por dia. Além dos dois assuntos serem muito interessantes os dois palestrantes passaram as informações de forma descontraída, didática e de forma profunda. Infelizmente só conseguimos ir em dois dias, mas com certeza vale a pena ir nas outras palestras também.

Valor: gratuito

Duração: 20h as 21h

5. PASSEIO DE LANCHA NO ENTARDECER

O passeio de lancha no entardecer também foi incrível, ele se inicia na Praia do Porto e no mesmo esquema do Trovão dos Mares vai passando pelas praias do mar de dentro, contudo, como é uma lancha fechamos o passeio somente para o nosso grupo (quatro pessoas). O motorista e proprietário do barco Dipeto foi muito simpático, levamos nossa bebida e ele tinha um isopor com gelo (#ficaadica, leve a sua bebida), no decorrer do trajeto ele ia passando as informações sobre as praias e histórias dos locais.

Além disso, o Dipeto também colocou uma isca em um anzol com fio de nylon e jogou no mar, logo que um peixe mordeu a isca meu marido pode puxar o peixe, o qual foi preparado para nós na hora do jantar. Depois de ir até a Baía do Sancho, os meninos voltaram fazendo planasub (incluso no valor do passeio) e a lancha “estacionou” na praia da Conceição, bem próximo ao Bar do Meio, momento em que ele montou uma mesa e preparou o nosso jantar ali mesmo, peixe na grelha, com salada e pão. Muito bom!

Valor: R$200,00 por pessoa

Duração: 15h as 18h30 

— ♥ —

*Valores de agosto/2016

* Os passeios indicados não são PUBLICIDADE.